Rouquidão Frequente? Cansaço na voz? Tire suas dúvidas

Rouquidão Frequente? Cansaço na voz? Tire suas dúvidas

Quais são os principais sintomas vocais?

• Cansaço vocal
• Rouquidão
• Falhas na voz
• Perda da voz com frequência
• Voz fraca/ Dificuldades em projetar a voz
• Perda de potência na voz
• Dificuldades em ser compreendido

Importante!! Se você possui 1 ou mais desses sintomas com frequência, Procure um fonoaudiólogo e um médico otorrinolaringologista para uma avaliação!

Como funciona a terapia vocal?

O diagnóstico preciso de uma alteração vocal é realizado a partir da avaliação otorrinolaringológica junto com a avaliação fonoaudiológica. Demais encaminhamentos para outros profissionais como por exemplo: alergistas, gastroenterologistas, psicólogos são realizados quando necessário. O planejamento dos exercícios é realizado de forma individualizada de acordo com a queixa e os resultados das avaliações e tem como objetivo promover:

• Equilíbrio da vibração das pregas vocais,
• Suavização da emissão,
• Melhora e estabilização da qualidade vocal,
• Aumento da resistência
• Adequação da Ressonância
• Maior conforto ao falar.

O que são “calos” na voz?

Os “calos” (nódulos vocais) são uma lesão de massa, benigna, bilateral provocada exclusivamente pelo mau uso/uso excessivo da voz.
A presença dos nódulos interfere na vibração das pregas vocais. A voz do paciente pode apresentar rouquidão, soprosidade (ar na voz), perda da potência, baixa resistência e cansaço vocal. O grau da rouquidão/soprosidade pode variar de acordo com o tamanho da lesão. O tratamento principal é a fonoterapia com bom prognóstico. A terapia vocal tem como objetivos: promover a reabsorção da lesão, modificar os ajustes laríngeos inadequados, melhorar a qualidade vocal e reduzir o esforço fonatório.

Por ser uma lesão causada essencialmente pelo abuso vocal as orientações de saúde vocal e a modificação do comportamento vocal inadequado são fundamentais para o sucesso do tratamento e para impedir o retorno da lesão.

Qual o efeito do cigarro na voz?

A fumaça do cigarro é depositada diretamente na superfície das pregas vocais causando irritação e inchaço. Como resposta aos fatores agressivos do cigarro, a laringe vai produzir um muco, que é conhecido como o pigarro persistente do fumante. O inchaço nas pregas vocais interfere na regularidade da vibração das pregas vocais, o que faz com que o fumante tenha uma rouquidão crônica como se tivesse uma “sujeirinha na voz”. Também podemos observar na voz do fumante uma redução na potência e resistência vocal, dificuldade em realizar / cantar sons agudos, voz monótona. Algumas mulheres com muitos anos de fumo podem ficar com a voz muito grave, sendo em alguns casos, confundidas com vozes masculinas.

Lembrando que o cigarro é um dos fatores desencadeantes do câncer de laringe e pulmão!

Laringe normal

Laringe de fumante

Uso de pastilhas, sprays, gargarejos melhora a voz?

A laringe (aonde estão localizadas as pregas vocais) faz parte do sistema respiratório, ao respirarmos as pregas vocais abrem permitindo a entrada do ar aos pulmões. Quando comemos ou bebemos, as pregas vocais fecham protegendo a entrada de alimento no pulmão. Portanto, nada do que a gente come ou bebe vai na prega vocal. Ou seja, o uso dessas substâncias não tem ação direta na voz.

Os sprays e as pastilhas têm ação anestésica e por isso causam conforto na região da garganta. Com isso, podemos continuar fazendo esforço na voz e só perceber depois que o efeito da anestesia passar.

Vamos refletir:

Se você está rouco ou com a voz cansada porque a utilizou durante muito tempo sem técnica ou por que gritou no jogo de futebol ou sentiu a voz após uma festa ;

- As pastilhas, mel, gengibre, bala halls, sprays e etc não agirão nas pregas vocais para retirar o edema gerado pelo uso excessivo e não reequilibrarão o padrão de vibração das pregas vocais.

- O uso das pastilhas e etc também não prepararão a sua voz e não prevenirão que no futuro caso você necessite utilizar mais a sua voz, você não apresente os mesmos sintomas após o uso continuado.

- O uso das pastilhas e etc também não tem ação sobre comportamento vocal.



CONSULTE SEMPRE UM FONOAUDIÓLGO
CUIDE BEM DA SUA VOZ