Importância do Trabalho em conjunto da Fonoaudiologia e a Ortodontia

Importância do Trabalho em conjunto da Fonoaudiologia e a Ortodontia

Você sabia que funções como respiração, mastigação, deglutição e a fala podem interferir na sua arcada dentária e que por sua vez alterações estruturais de arcada dentária podem interferir no desempenho dessas funções?

Os lábios, língua, bochechas, mandíbula, palato, nariz fazem parte do que chamamos de sistema estomatognático e são responsáveis pelas funções de respiração, mastigação, deglutição e fala.

Para que haja o equilíbrio desse sistema são necessários diversos fatores tais como: músculos faciais que funcionem em equilíbrio; presença de arcadas dentárias com oclusão normal, movimentação adequada dos lábios, língua e bochechas; respiração predominantemente nasal.

Na ortodontia os dentes são mantidos em equilíbrio graças à atuação de forças de contenção internas e externas, portanto se após a retirada do aparelho não houver ajustes funcionais, existe a possibilidade de recidivas.

Sendo assim, o trabalho associado entre a ortodontia e fonoaudiologia é essencial para um tratamento rápido e eficaz.

Nesse caso a fonoterapia terá como objetivos promover o equilíbrio miofuncional através de exercícios específicos para mobilidade, fortalecimento e adequação do tônus de lábios, língua e bochechas assim como a adequação das funções alteradas, retirando hábitos inadequados.

Quais são os comportamentos e hábitos inadequados que podem estar interferindo de forma negativa no desempenho das funções da respiração, mastigação, deglutição e fala?

• Respirar pela boca

• Uso de chupeta, mamadeira, chupar dedo

• Bruxismo: Hábito de ranger os dentes

• Briquismo: Hábito de apertar os dentes

• Morder as bochechas

• Projeção de língua durante a deglutição e a fala

• Posicionamento inadequado da língua durante o repouso pressionando os dentes

• Mastigação unilateral

Como a sucção de dedo e o uso da chupeta pode atrapalhar o desenvolvimento das crianças?

O uso constante da chupeta pode interferir no crescimento adequado da face, no posicionamento dos dentes além de provocar problemas na musculatura orofacial. Como consequência desses fatores, essa criança poderá ter prejuízos na respiração, mastigação e distorções na fala.