Gagueira Não tem graça! Tem Tratamento!

Gagueira Não tem graça! Tem Tratamento!

O que é?

A gagueira é um transtorno na fluência, ritmo e temporalização da fala que pode se manifestar através de:

• Repetições de sons e sílabas
• Prolongamentos de sons
• Excesso de pausas/ Bloqueios.

Também é comum encontrarmos em indivíduos que gaguejam:

• Aumento de tensão física
• Presença de emoções negativas associadas à fala (medo, vergonha ou frustração);
• Hábitos persistentes e incontroláveis associados ao ato de falar (Tiques); contorções faciais;
• Movimentos de braços e cabeça, entre outros;

O tipo de gagueira mais comum é a gagueira do desenvolvimento que surge na infância, paralela ao
período de aquisição da linguagem.

A gagueira com início na vida adulta deve ser investigada, pois pode estar relacionada a
comprometimentos neurológicos ou psicológicos.

Qual a causa da gagueira?

Não existe uma causa única para a gagueira. A Teoria mais aceita atualmente é a multifatorial na qual vários fatores como questões genéticas, neurobiológicas e sociais podem estar influenciando em maior ou menor grau no estabelecimento e manutenção do quadro.

Tratamento para gagueira:

A fonoterapia tem como objetivos: Estimular as habilidades de linguagem do paciente, favorecendo o aumento e dos momentos de fluência e diminuição de bloqueios, prolongamentos e repetições através de atividades que envolvem: prática verbal, organização do pensamento, argumentação, narrativa, autoconhecimento de suas habilidades de fala, técnicas de relaxamento, voz e articulação.

ORIENTAÇÃO AOS PAIS

Incentive a comunicação da criança: Pais devem oferecer a criança um ambiente acolhedor e estimulador da linguagem. A criança precisa aprender que a comunicação e o diálogo são atividades prazerosas e que ela não precisa ficar com medo ou ansiosa para falar.

- Preste atenção no conteúdo da mensagem e não da maneira como ela fala, mantenha sempre contato ocular, respeite o tempo e as pausas da criança e mostre que você está entendendo e que está interessado no que ela está dizendo

- Não fale "para", respira" " relaxa" " “pensa no que você que dizer" e nem “ajude” a criança completando suas frases.

Ao contrário do que muitos pensam, essas atitudes não são benéficas e aumentam a tensão, contribuindo para o agravamento e reforço da gagueira.

- Não a ameace com castigos, monstros e não a mande parar de gaguejar. A gagueira é um comportamento involuntário e tais atitudes só fazem com que a criança desenvolva sentimentos negativos com relação a sua fala.

- Não grite quando a criança gaguejar: Essa atitude pode ser vista como uma punição a gagueira e gerar consequências emocionais negativas a criança.

- Não demonstre constrangimento ou com pena da criança. Essa atitude pode causar prejuízos na auto estima da criança.

- Não superproteja a criança: Não fale pela criança. A superproteção pode aumentar o medo da criança de falar. É necessário que a criança estimule e desenvolva sua fala no dia.

- Ajude a criança a falar suavemente: Ofereça a criança um modelo de fala calmo, com velocidade controlada. Insira pausas breves entre palavras e frases. Evite usar frases muito longas e complexas. Leia ou conte histórias sempre que possível: Histórias nos fornecem um modelo pronto de narrativa com início, meio e fim e enfatizam o prazer da fala.

- Preste mais atenção aos momentos fluentes do que os não fluentes (com gagueira). Pessoas que gaguejam tem condições ter momentos fluentes e esses momentos devem ser valorizados para que a criança se sinta cada vez mais estimulada a conseguir cada vez mais momentos fluentes.